Plantas

O abrunheiro: uma planta esquecida

Fruto do Prunus spinosa - abrunhos

Há alguns meses, no inverno, quando estava a passear os cães  no campo, encontrei um arbusto adornado de pequenas bolinhas quase pretas com uma cera cinzenta por cima. Acho que no Instagram até publiquei uma foto do frutinho fazendo comparação à Lua.  O arbusto intrigou-me tanto que decidi de procurar mais informações sobre ele. Semanas mais tarde, já sabia que a planta, que atirou tanto a minha atenção, era o abrunheiro e que te-la por perto só pode ser bom!

Como reconhecer um abrunheiro?

 

Os abrunheiros são arbustos muito ramificados, podem atingir até 4 metros de altura (os que eu vi não ultrapassam 2 metros), podem viver até 40 anos. São presentes em quase toda a Europa, Ásia Menor e nalgumas regiões da África do Norte. Foi levado ao continente norte-americano, à Austrália e a Nova Zelândia.

Na primavera o abrunheiro veste-se de flores brancas, ainda antes de aparecerem as folhas. Cuidado ao apanhar os ramos floridos: os arbusto tem espinhas grandes que são difíceis de tirar! Quando as flores caem, as folhas começam a aparecer. As mais novas tem pelinhos que perdem com o tempo. No verão podemos observar os frutos – pequenas bolinhas de 1 – 1,5 cm – primeiro verdes, no final do verão azuis, com uma cera cinzenta por cima que desaparece quando tocarmos no fruto.

Podem-se encontrar à beira dos caminhos ou bosques, entre os campos, nos prados abandonados. Gostam do sol e do solo calcário.

 

As espinhas do abrunheiro

O nome latim do abrunheiro faz referência às espinhas da planta que fazem dela um excelente componente das vedações vivas de carácter naturalista

 

O abrunheiro – propriedades

 

Abrunheiro na medicina popular

Na medicina popular aproveitava-se todas as partes do abrunheiro: as flores, os frutos, os ramos, as folhas e as raizes

 

Porque é tão bom ter um abrunheiro por perto? Os benefícios são numerosos!

Todas as partes do abrunheiro têm propriedades medicinais graças às substâncias activas presentes na planta (polifenois: flavonoïdes, ácidos fenólicos, cumarinos, taninos; pigmentos: carotenoidos e antocianos no fruto; amygdalosido; vitamina C).

As flores têm propriedades depurativas, diuréticas, laxativas, expectorantes, tónicas, antispasmóticas, anti-inflamatórias e estimulam a transpiração.

As folhas e raminhos novos são depurativos, astringentes, anti-espasmolíticos, anti-inflamatórios. As infusões de folhas usam-se para apaziguar as infecções da garganta (anginas, laringites).

Os abrunhos são astringentes et anti-inflamatórios. Tradicionalmente, usavam-se nas diarreias ligeiras. O suco dos frutos, em gargarejos, é útil nos casos de inflamações das mucosas da boca (aftas, gengivites) e da garganta.

Os frutos podem ser comidos crus, sobre tudo, se forem colhidos depois das primeiras geadas. Antes, são ásperos e ácidos, o frio torna os mais doces.

Atenção! Os caroços são tóxicos!

Os abrunhos podem ser aproveitados para fazer sumos, xaropes, confituras ou para perfumar os vinhos.

Uma maneira original é preparar os abrunhos como as azeitonas: deixamos os frutos macerar durante um mes ou dois na temperatura ambiente (10 – 20ºC) em salmora (40 gr de sal para 1l de água).

Compota de abrunhos:

  • cozer 1 kg de frutos em 1/2 l de vinho branco e 1/2 l de água, 250 gr de açúcar, casca raspada de meio limão, canela e um bocadinho de sal
  • quando a mistura ficar bem reduzida, esmagar os frutos para separar os caroços
  • Bom apetite! 🙂

Os abrunheiros no jardim

 

Os abrunheiros são um bom esconderijo dos pássaros e pequenos mamíferos

Os abrunheiros são um bom esconderijo dos pássaros e pequenos mamíferos

Os abrunheiros enquadram-se muito bem nos jardins rústicos e naturalistas. Podem fazer parte das sebes junto com roseiras selvagens, pilriteiros ou macieiras bravas. Vão ser atractivos durante o ano todo: na primavera, os arbustos cobrem-se de milhares de flores brancas e perfumadas (cheiram à amêndoa amarga), no verão, aparecem os frutos,  que no início são verdes e, com o tempo passam pelas matizes do azul, para finalmente ficarem quase pretos. Os frutos mantêm-se nos ramos muito tempo e podem adornar os arbustos até no inverno. No outono, as folhas, antes de caírem, tornam-se vermelhas.

Os abrunheiros, além de serem bonitos, são também úteis, não só para os homens. As flores atraem abelhas e outros insectos polinizadores. Os pássaros e pequenos mamíferos (coelhos) escolhem as moitas dos abrunheiros para construir neles os ninhos e para se proteger dos predadores. Os picanços utilizam as espinhas dos arbustos para armazenar neles a comida. Os abrunhos são um alimento para numerosos pássaros no inverno.

A única desvantagem é que o abrunheiro pode ser invasivo, propaga-se facilmente pelas raízes, por isso é preciso controla-lo e não deixar expandir-se muito. Do resto, é só vantagens, não? 🙂

A sebe de abrunheiros é impenetrável

A sebe de abrunheiros é impenetrável

 


Bibliografia:

LIEUTAGHI, Pierre. Le livre des arbres, arbustes & arbrisseaux. ACTES SUD 2004

MINKER, Carole. 200 plantes qui vous veulent du bien. Larousse 2013

PAUME, Marie-Claude. Sauvages et comestibles. Herbes, fleurs & petites salades. Édisud 2011

THÉVENIN, Thierry. Les plantes sauvages. Connaître, cueillir et utiliser. Lucien Souny 2012

 

You Might Also Like