Jardim Plantas

Era uma vez uma hera…

herafolhas1

… uma planta com duas faces. Uma – a mais conhecida – é essa que nos faz pensar em jardins secretos, sombrios e misteriosos. A outra – um pouco menos evidente e menos frequente, que procura luz e não receia sair do esconderijo.

hera 2 tipos de folha

Notem que as folhas em cima são diferentes das folhas que vemos em baixo, embora pertencam a mesma planta…

A hera pode crescer tanto nos sítios com sombra como nos sítios onde os raios de sol chegam com mais facilidade. À sombra a planta vai-se desenvolver mais lentamente, ao pleno sol vai desenvolver outro tipo de folhas (mais brilhantes e mais ovais), florir e dar fruto (flor em setembro – outubro, frutos em abril – maio do ano seguinte) . À sombra a hera reproduz-se vegetativamente, ao sol – produz flores e da frutos. Cuidado! Tanto a planta como os frutos são tóxicos e não devem ser usados internamente. Vou escrever mais sobre os usos externos numa das próximas entradas.

hera flor

As flores atraem abelhas, mas têm um cheiro pouco agradável.

As flores da hera têm um cheiro pouco agradável, por isso é melhor afasta-la das partes do jardim onde vamos passar muito tempo. A vantagem: as flores, que aparecem em setembro, atraem as abelhas que nesta altura de ano não podem beneficiar de muito polen.

hera abelhas

As abelhas e outros insectos visitam as flores da hera com muita frequência…

Nos jardins a hera é bastante comum, é  utilizada muitas vezes para tapar muros pouco interessantes ou partes baixas das cercas vivas onde poucas plantas conseguem crescer por causa de falta de luz. A planta funciona também muito bem como o cobre-solo, não requer manutenção, tapa áreas bastante grandes e impossibilita o crescimento de plantas indesejadas.

A hera pode servir também para diversificar os elementos verticais nos jardins, se temos no nosso terreno um poste ou uma árvore que secou, em vez de a cortar, podemos usar a planta para cobri-la e assim introduzir mais vida na paisagem. Vamos conseguir o mesmo efeito ao plantar a hera perto dos muros e ao deixar a planta trepar e cobrir as paredes dum edifício. Contrariamente ao que se pensa, a hera não humedece os muros – protege-os da erosão e da humidade; a única condição: o muro tem de estar em boa condição antes de plantar a hera.

hera folhas 1b

A hera não danifica as árvores que lhe servem de apoio.

Também não devemos temer de deixar a hera subir às árvores ainda vivas, a planta não é uma planta parasita e não enfraquece directamente o seu “hóspede” que só lhe serve de apoio. Só temos de ter cuidado para a hera não ganhar muita força e não se expandir demasiado na árvore que trepa, senão pode tapar a luz, sobre tudo na primavera, e os botões vão se desenvolver com mais dificuldade. Mas, directamente, a hera não constitui nenhum perigo para a planta – hóspede, as raízes de âncora só servem para agarrar e ganhar estabilidade, não para sugar os sumos das árvores.

As heras podem ser úteis não só nos jardins, mas também em casa. Como o feto doméstico (Nephrolepis exaltata) ou o lírio da paz (Spathiphyllum wallisii), a hera ajuda a eliminar do ar as substâncias nocivas e mantê-lo mais limpo. Além disso, pode simplesmente embelecer os nossos interiores – existem muitas variedades com diferentes cores das folhas, assim cada um pode encontrar uma hera para si 😉

hera hedera helix

Para dar mais luminosidade aos cantos sombrios do jardim podemos usar heras com folhas mais claras.

You Might Also Like